quarta-feira, 8 de julho de 2015

Tríduo em preparação para ordenação presbiteral Diac. Jorge Pereira de Sousa Junior

1º Dia: Família: Celeiro de vocações
  ANIMADOR: Hoje damos inicio ao tríduo preparatório para a ordenação presbiteral do Diac. Jorge. 
Em sua caminhada vocacional o Diac. Jorge destaca primeiro a importância de sua família, pessoas de espírito religioso que o auxiliaram em sua caminhada. Aos 6 anos iniciou o caminho de comunidade no grupo de coroinhas; aos 11 começou a ajudar como sacristão, período no qual se envolveu mais com a caminhada pastoral da paróquia. Aos 16 anos o chamado que foi sussurrado desde a infância se fez mais forte e mais intenso e, então, começou o acompanhamento vocacional na Diocese. 
Em janeiro do ano de 2006 ingressou no seminário diocesano onde foi possível refletir sobre a vontade de Deus por nove anos por meio da vida comunitária e dos estudos filosóficos e teológicos. 
No último 27 de dezembro “acolhi- diz ele- como pura graça, a ordenação diaconal, pela oração da Igreja e imposição das mãos de Dom Miguel, nosso bispo. 
Como serei ordenado sacerdote no dia de São Bento Abade deixei-me inspirar pelo início da oração a ele atribuída: “A cruz sagrada seja minha luz”. Estou disposto a acolher a cruz do Senhor, expressão máxima de seu amor por nós. Se não amar à medida de Jesus, que é a cruz, não serei feliz. A luz provém do amor! Que o amor de Deus vivido por nós nos possibilite iluminar o mundo! Cruz e Luz resumem a vida cristã. 
Aos Jovens da Diocese:
A todos os jovens digo: - Vale a pena responder ao chamado de Deus, se dispor à sua vontade! Vale a pena oferecer a vida em serviço! Sinto-me muito feliz e realizado com o caminho escolhido, com o ministério almejado e recebido. Que nunca tenhamos medo que dizer sim a Deus. Maria, a toda de Deus, nos auxilie em nossas futuras escolhas”. 
  L1: Neste tríduo também desejamos render graças a Deus pelo dom da vocação sacerdotal na vida da Igreja, e de modo especial pela vocação de nosso Diácono, que no próximo dia 11 será ordenado sacerdote. (Refrão: “Por tudo daí graças...) Pai Nosso... Ave Maria... Gloria ao Pai...
L2: Hoje somos convidados a meditar o tema “Família: celeiro de vocações”, o próprio Jesus teve uma família, e neste “celeiro” nutriu e fez crescer a sua vocação, a realização da vontade do Pai em si mesmo, conforme nos diz o evangelista Lucas no cap. 2 quando da perda do Menino Jesus em Jerusalém: E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os. 
  [...] E quando o viram, maravilharam-se, e disse-lhe sua mãe: Filho, por que fizeste assim para conosco? Eis que teu pai e eu ansiosos te procurávamos. E ele lhes disse: Por que é que me procuráveis? Não sabeis que me convém tratar dos negócios de meu Pai? E eles não compreenderam as palavras que lhes dizia. E desceu com eles, e foi para Nazaré, e era-lhes sujeito. Por isso rezemos por nossas famílias cantando: “Que nenhuma família...” Pai Nosso... Ave Maria... Gloria ao Pai...
  L3: É na família diz o Documento de Aparecida que a “vida humana nasce e se acolhe generosa e responsavelmente... A família é insubstituível para a serenidade pessoal e para a educação de seus filhos [...]. No seio da família, a pessoa descobre os motivos e o caminho para pertencer à família de Deus. Dela recebemos a vida que é a primeira experiência do amor e da fé. O grande tesouro da educação dos filhos na fé consiste na experiência de uma vida familiar que recebe a fé, a conserva, a celebra, a transmite e dá testemunho dela. Os pais devem tomar nova cons¬ciência de sua alegre e irrenunciável responsabilidade na formação integral dos filhos” (DA 114. 118). A família que se reconhece como insubstituível, será celeiro de vocações, as alimentará como na Família de Nazaré em que cada um vivia de forma intensa e fecunda a própria vocação que era ao mesmo tempo nutrida uma pelas outras. Rezemos para que as famílias cristãs se assumam sempre mais como celeiro de vocações, onde estas possam crescer e se desenvolver e não ser sufocadas. Pai Nosso... Ave Maria... Gloria ao Pai...
  L4: Rezemos neste dia para que o Senhor desperte vocações mesmo no seio das famílias alheias à sua missão evangelizadora e à sua vocação de despertar, nutrir e sustentar a vocação de seus filhos. (Refrão: “Indo e vindo, trevas e luz...) Pai Nosso... Ave Maria... Gloria ao Pai...
  ANIMADOR: Elevemos nossas preces ao Pai que nos ouve, que nos reúne neste dia para rezar e celebrar a vocação:
  PRECES: 
o Pela Igreja, a grande família de Deus, para que nela cada um, sentindo-se acolhido, possa encontrar o seu lugar onde possa viver o amor, e espalhá-lo, rezemos...
Resp.: Senhor, autor e consumador das vocações, escutai nossa prece!
o Pelo Dic. Jorge e por sua família, berço de sua vocação, para que o mesmo Senhor que o elegeu e chamou, continue guiando seus passos na resposta seu chamado e que sua família continue sendo promotora de sua vocação, rezemos...
o Pelas famílias para que vivendo à exemplo da Família de Nazaré se reconheçam como celeiro de vocações e saibam incentivar e alimentar em cada um de seus filhos o desejo constante de cumprir a vontade do Pai, rezemos...
o Para que o Senhor continue a chamar operários para a sua messe, e que o chame mesmo no seio daquelas famílias que deixaram de cumprir o seu papel essencial e insubstituível na formação de seus filhos, rezemos...
  ANIMADOR: Ao encerrarmos nosso primeiro dia do tríduo, peçamos ao Senhor que em toda família possa reinar o amor!
o Refrão: “Onde reina o amor, fraterno amor, onde reina o amor, Deus ai está”
o ORAÇÃO PELAS FAMÍLIAS:
Ó Deus, de Quem provém toda paternidade, nos céus como na terra, Tu, Pai, que és amor e vida, pelo teu Filho Jesus Cristo, "nascido de uma mulher", faz que na terra inteira cada família humana se torne verdadeiro santuário de vida e amor, para as gerações que incessantemente se renovam. Faz que a tua graça oriente sempre os pensamentos e as ações dos esposos para o maior bem das suas famílias, de todas as famílias do mundo. Faz que as novas gerações encontrem na família um apoio sólido, e as faça crescer na verdade e no amor. Faz que o amor, consolidado pela graça do sacramento do matrimônio, seja sempre mais forte do que todas as fraquezas, mais forte do que todas as crises, que, por vezes, se verificam nas nossas famílias. Faz, enfim, nós te pedimos por intercessão da Sagrada Família de Nazaré que em todas as nações da terra a Igreja possa realizar com fruto a sua missão, na família e pela família. Tu, ó Pai, que és a vida, a verdade e o amor, na unidade do Filho e do Espírito Santo. amém.