segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Resumo do Documento Conclusivo do II Congresso Latino Americano de Vocações.

     Segunda parte: O rosto da Palavra
No contexto atual, apontado na primeira parte de nosso estudo, torna-se importante a busca de uma verdadeira cultura vocacional, que não é um produto determinado, mas um processo contínuo de criação e socialização. Assim como a chuva é a união de pequenas  gotas, a cultura vocacional é a soma de atos e atos realizados no dia a dia que tornam-se, no fim, patrimônio comum. 
Três chaves são necessárias para que a cultura vocacional aconteça:
1. Teologia vocacional- mentalidade: é uma identidade compartilhada, os princípios que dão sentido ao agir.
2. Espiritualidade vocacional- sensibilidade: não bastam os princípios se eles não tornam-se experiência pessoal como motivações que impulsionam o mesmo agir.
3. Pedagogia vocacional- estilo de vida: claro que não podiam faltar os gestos que traduzem a mentalidade e a sensibilidade.
A conseqüência será que na Igreja um será responsável pela vocação dos demais pondo de Aldo o individualismo egoísta.
A vocação é um convite a expressar o ser de deus na história. Cada  pessoa é, pois chamada a ser TEOFANIA, manifestação de Deus na vida do mundo.
Nesta dinâmica o Pai chama, o Filho convoca ao discipulado e o Espírito capacita. A mais sublime expressão da vocação é amar até o martírio.
“Conhecer Jesus é o melhor presente que pode receber qualquer pessoa; tê-lo encontrado é o melhor que os poderia acontecer na vida; dá-lo a conhecer com nossa palavra e obras é nossa alegria.” (DA 201)
Isso porque Cristo é o modelo de toda vocação autêntica, por isso é necessário colocar-se à escuta da palavra para que o discípulo seja capaz de anunciar.
A Igreja em seu íntimo é, por si mesma, vocacionada e no mistério da comunhão encontra-se aquele da vocação. Se a Igreja toda é chamada somos, então,  responsáveis também por aqueles que se afastaram de seu seio. Como chamá-los? Como promover vocações nas praças e meios de comunicação social? Todos somos chamados!

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Resumo do Documento Conclusivo do II Congresso Continental Latino Americano de Vocações

PRIMEIRA PARTE:
A voz da Palavra: Noite e amanhecer no hoje da história.

Escutamos clamores, vemos a noite e o amanhecer socioeconômico que nos rodeia. A noite da pobreza e da miséria, da condição precária em que se encontra a Educação; quanta exclusão e indignidade no trato para com os demais, para com mulheres, índios, por diferenças sexuais... O povo é flagelado pelo narcotráfico em todos os níveis sociais, pobres e ricos, sofrem com esta terrível noite, que desintegra tantas famílias, com violência, exclusão e solidão, causando um vazio existencial nos jovens.
A sociedade propõe ídolos, riquezas e prazeres;  a economia privilegia o lucro, estimula a competição, aumenta as desigualdades; promove a injustiça; gera todo tipo de pobreza, uma geração de “descartáveis”!
E o amanhecer onde está?
Está na crença de “outro mundo é possível”, na doação e defesa da vida, da família e da educação; rompendo com a cultura do fácil, em uma postura crítica e responsável
Crescem as formas de repressão, que não se importam com os direitos humanos; a noite ameaça com a corrupção, “cultura da ilegalidade”; pessoas são levadas a não pensar mais no bem de todo o tempo e os espaços são usados em função do presente favor da inconsistência e da instabilidade, já não há mais valores, já não há mais relações interpessoais.
Os meios de comunicação tornam-se um perigo na medida em que só informam e não formam, deixando as pessoas sempre mais vazias e distraídas com tantas “informações”, deixando de lado a vida real por uma vida virtual.
O amanhecer ser percebe nos “sinais de exigência de maior flexibilidade sem perda de valores...” proposta de uma mentalidade de mudança e não somente uma mudança de mentalidade. E cresce ainda a sede de Deus fruto da “anemia espiritual”.
Uma grande preocupação está na ameaça à família, que implica grave risco ao berço das vocações. Hoje se propõe outras maneiras de entender a família, criando confusão de papeis e vazio existencial, ausência de sentido da vida.
A cultura atual leva os jovens a achar que o prazer é o único sentido da vida, nela eles são “educados para o individualismo e o consumismo, e tudo isso os obscurece e são tantas a consequências,  não são capazes de conviver e doar-se, têm uma forte tendência narcisista, exaltando o presente estabelecendo relações sem compromisso, estes jovens não são suficientemente acompanhados e nem foram educados para o sentido de pertença eclesial. Falta uma atenção às mudanças culturais e de uma linguagem na transmissão do Evangelho, e no anuncio do Kerigma, capaz de atingir os jovens.
Porém em um amanhecer, percebe-se que os jovens caracterizam-se pelo desejo de conhecer Jesus, possuem uma capacidade inata de criar comunidade e viver em comunhão, são amigos solidários, sensíveis à autenticidade e sua curiosidade os abre ao conhecimento. SÃO CAPAZES DE TRANSFORMAR O CONTINENTE DIGITAL.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Encontro de Agentes


 Com grande alegria reunimos no último dia 16 de fevereiro os Agentes de Pastoral Vocacional de nossa Diocese.

O encontro foi aberto com a celebração Eucarística que foi presidida por nosso Bispo Dom Miguel Ângelo que acolheu a todos e motivou para um bom proveito de todo o dia.
Os animadores e animadoras tiveram a oportunidade de refletir sobre o Perfil, Identidade e missão do Animador Vocacional. "Que o animador seja capaz de assemelhar-se aos animadores da sagrada escritura, sua espiritualidade deve ser concreta, com meta em um futuro real, e apoiada na esperança."
Após a reflexão foi apresentada a programação para o ano de 2014, inclusive o "I Despertar Vocacional" que será realizado no próximo dia 16 de março de 2014 em cada paróquia da  Diocese.
A todos os Animadores desejamos o ânimo e a alegria necessários no serviço de animação vocacional.
Ao Bondoso Senhor da Messe pedimos que enviai operários pois a Messe é grande e os operários são poucos!








domingo, 16 de fevereiro de 2014

I Despetar Vocacional

"sou chamado a fazer ou ser algo para o qual mais ninguém é chamado; no plano de Deus e nesta terra de Deus, ocupo um espaço que mais ninguém pode ocupar." 
(Beato John Henry Newman)

Ei, já pensou em sua vocação???
 Participe do I Despertar vocacional, que acontecerá no dia 16 de março em cada paróquia da Diocese. Procure informações em sua paróquia, não fique de fora dessa!


Mandai operários, Senhor!

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Preparando para o Simpósio

MENSAGEM DO PAPA BENTO XVI 
AOS PARTICIPANTES NO II CONGRESSO CONTINENTAL
 LATINO-AMERICANO DAS VOCAÇÕES 
REALIZADO EM CARTAGO (COSTA RICA) 
DE 31 A 5 DE FEVEREIRO

Queridos irmãos no Episcopado
Amados presbíterosreligiosas, religiosos e fiéis leigos

Proximamente será celebrado o 17º aniversário do primeiro Congresso Continental Latino-Americano de Vocações, convocado pela Santa Sé, em estreita colaboração com o Conselho Episcopal Latino-Americano e a Confederação Latino-Americana de Religiosos. Aquele acontecimento significou uma importante ocasião para relançar a pastoral vocacional em todo o Continente. O presente Congresso, que vos preparais para celebrar na cidade de Cartago, na Costa Rica, é uma iniciativa dos Bispos responsáveis da pastoral vocacional da América Latina e do Caribe, com a qual se pretende continuar o caminho já encetado, no contexto do grande impulso missionário promovido pela V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, em Aparecida (Documento conclusivo, n. 548). A grande tarefa da evangelização exige um número cada vez maior de pessoas que respondam generosamente à chamada de Deus e se entreguem por toda a vida à causa do Evangelho. Uma obra missionária mais incisiva tem como fruto precioso, além do fortalecimento da vida cristã em geral, o aumento das vocações de especial consagração. De certo modo, a abundância de vocações é um sinal eloquente de vitalidade eclesial, assim como de forte vivência da fé por parte de todos os membros do Povo de Deus.
No mais íntimo do seu ser, a Igreja possui uma dimensão vocacional implícita já no seu próprio significado etimológico: «Assembleia convocada» por Deus. A vida cristã participa também desta mesma dimensão vocacional, que caracteriza a Igreja. Na alma de cada cristão ressoa sempre e novamente aquele «segue-me», dirigido por Jesus aos Apóstolos, que mudou as suas vidas para sempre (cf. Mt 4, 19).
Neste segundo Congresso, que tem por lema: «Mestre, sobre a tua Palavra lançarei a rede» (cf. Lc 5, 5), os diversos agentes de pastoral vocacional da Igreja na América Latina e no Caribe reuniram-se com a finalidade de fortalecer a pastoral vocacional, a fim de que os baptizados assumam a sua vocação de ser discípulos e missionários de Cristo, nas circunstâncias actuais dessas amadas terras. A este propósito, o Concílio Vaticano II afirma: «O dever de fomentar as vocações pertence a toda a comunidade cristã, que as deve promover sobretudo mediante uma vida plenamente cristã» (Optatam totius, 2). A pastoral vocacional deve estar plenamente inserida no conjunto da pastoral geral e, com uma presença minuciosa em todos os âmbitos pastorais concretos (cf. V Conferência Geral, Aparecida, Documento conclusivo, n. 314). A experiência ensina-nos que, onde existem um bom planeamento e uma prática constante da pastoral vocacional, não faltam vocações. Deus é generoso, e igualmente generoso deveria ser o compromisso pastoral vocacional em todas as Igrejas particulares.
Entre os numerosos aspectos que se poderiam considerar para alimentar as vocações, gostaria de destacar a importância do cuidado pela vida espiritual. A vocação não é fruto de um programa humano, nem de uma hábil estratégia organizativa. Na sua realidade mais profunda, é um dom de Deus, uma iniciativa misteriosa e inefável do Senhor, que entra na vida de uma pessoa cativando-a com a beleza do seu amor e suscitando por conseguinte uma entrega total e definitiva a este amor divino (cf. Jo 15, 9.16). É preciso ter sempre presente a primazia da vida do espírito, como base de toda a programação pastoral. É necessário oferecer às jovens gerações a possibilidade de abrir os seus corações a uma realidade maior: a Cristo, o único que pode dar sentido e plenitude às suas vidas. Devemos vencer a nossa auto-suficiência e caminhar com humildade rumo ao Senhor, suplicando-lhe que continue a chamar muitas pessoas. Mas ao mesmo tempo, o fortalecimento da nossa vida espiritual deve levar-nos a uma identificação cada vez maior com a vontade de Deus, e a oferecer um testemunho mais puro e transparente de fé, esperança e caridade.
Sem dúvida, o testemunho pessoal e comunitário de uma vida de amizade e intimidade com Cristo, entrega total e jubilosa a Deus, ocupa um lugar de primeira ordem na obra de promoção vocacional. O testemunho fiel e alegre da própria vocação foi e é um meio privilegiado para despertar em numerosos jovens o desejo de seguir os passos de Cristo. E, além disso, a coragem de propor-lhes com delicadeza e respeito a possibilidade de que Deus os pode chamar também a eles. Com frequência, a vocação divina abre caminho através de uma palavra humana, ou graças a um ambiente em que se experimenta uma fé viva. Hoje, como sempre, os jovens «são sensíveis ao chamamento de Cristo, que os convida a segui-lo» (Discurso na sessão inaugural da V Conferência Geral, Aparecida, 13 de Maio de 2007). O mundo tem necessidade de Deus e, por isso, sempre terá necessidade de pessoas que vivam para Ele e que o anunciem aos demais (cf. Carta aos seminaristas, 18 de Outubro de 2010).
A preocupação pelas vocações ocupa um lugar privilegiado no meu coração e nas minhas orações. Por conseguinte, encorajo-vos estimados irmãos e irmãs, a consagrar-vos com todas as vossas forças e talentos a esta tarefa apaixonante e urgente, que o Senhor saberá recompensar copiosamente. Imploro sobre os organizadores e participantes neste Congresso a intercessão da Virgem Maria, verdadeiro modelo de resposta generosa à iniciativa de Deus, ao mesmo tempo que lhes concedo uma especial Bênção apostólica.

Vaticano, 24 de Janeiro de 2011.


BENEDICTUS PP. XVI

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Preparando para o Simpósio vocacional Nacional

Caros amigos e amigas, este ano teremos a grade graça de ver realizar-se em nosso País mais um Simpósio vocacional nacional. O Simpósio acontecerá nas cinco Regiões do Brasil, será uma oportunidade de crescermos juntos e reavivar em cada animador e animadora o ardor de trabalhar pelas vocações.
A base de estudo do Simpósio será o Documento Conclusivo do II Congresso Continental Latino Americano de Vocações, que aconteceu em 2011.
O Documento está divido em quatro partes, como uma grande Léctio Divina da passagem bíblica tão conhecida de todos nós: " Mestre, em atenção à tua Palavra, lançarei as redes" (Lc 5,5).
Para nos ajudar na preparação para o Simpósio e para que juntos possamos estudar a profundar o belíssimo texto do documento, que tanto tem a nos ensinar, iremos postar a carta do então Papa Bento XVI e um resumo do Documento, também em quatro partes.
Animar vocações é a nossa Missão e alegria, venha você também descobrir o encanto de semear nos corações as sementes do Reino!

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

" Sinto-me... com o coração reverente diante da nova comunidade..."

Palavras dirigidas ao povo de Candeias na missa de posse do Pe. Wellington Mendes 


Ao receber, hoje, com todas as alegrias e com todos os riscos que ele comporta, o pastoreio desta Paróquia de Nossa Senhora das Candeias, sinto-me, como há dois anos, quando chegava a Santo Antônio, como Vigário Paroquial: com o coração reverente diante da nova comunidade, que agora me acolhe. Parece-me ouvir o eco das palavras dirigidas pelo Senhor a Moisés: “Tira as sandálias dos teus pés porque é santa a terra em que pisas” (Ex 3,5).  Por isso, retiro as sandálias do humano, do terreno e do transitório e suplico a Deus que me revista de sua graça e me ilumine com sua luz, para que eu adentre a vida dos candeenses como mensageiro da paz, da justiça e do amor[...]
Pe. Nilson pelo testemunho de um sacerdócio dedicado, sempre me ensinou que ser padre é ser uma fonte pública da qual se aproximam não somente os bons ou os católicos, mas aonde qualquer pessoa tem direito de vir, sem medo, beber água pura para matar sua sede e ter a segurança para a vida [...]

Em Santo Antônio do Amparo [...] pude experimentar de maneira forte aquilo que me propus como programa de ministério e de vida: “No coração da Igreja, serei o amor.” Foi para isso que a Igreja me fez sacerdote e me colocou a serviço do povo santo de Deus [...] 
É, justamente, para viver o amor, à medida do Cristo, que agora venho para Candeias. Aqui, eu quero ter um bom coração: grande para acolher a todos, aberto para amar a todos. Eu quero ser, no meio de vocês, como nos pede o Papa Francisco na exortação Evangelii Gaudium: pastor que traz em si o cheiro das ovelhas. Quero ser aqui presença de incentivo e de união, mostrando a todos  que “da alegria trazida pelo Senhor, ninguém é excluído”. Viver, segundo o Papa, uma paróquia que “esteja realmente em contato com as famílias e com a vida do povo, e não se torne uma estrutura complicada, separada das pessoas, nem um grupo de eleitos que olham para si mesmos. Ser presença da Igreja no território, âmbito para a escuta da Palavra, o crescimento da vida cristã, o diálogo, o anúncio, a caridade generosa, a adoração e a celebração. Incentivar e formar os seus membros para serem agentes da evangelização. Promover uma comunidade de comunidades, santuário onde os sedentos vão beber para continuarem a caminhar, e centro de constante envio missionário”.
Precisamos, então, ter clara essa consciência de que “em todos os batizados, desde o primeiro ao último, atua a força santificadora do Espírito que impele a evangelizar.”
Quero viver junto com vocês, o reconhecimento e a gratidão ao trabalho de tantos sacerdotes e leigos que por aqui passaram, de modo especial, Pe. Reinaldo..., Pe. Paulinho..., Pe. Francisco Monsef... 
Desejo somar a todos vocês, de todas as comunidades rurais e urbanas, às forças vivas da Paróquia, aos agentes de pastoral, às autoridades, à juventude candeense, que precisa mostrar ao mundo o rosto jovem da Igreja, enfim, a todas as pessoas de boa vontade. Vamos caminhar juntos [...]
É preciso, portanto, que saiamos “da própria comodidade e tenhamos a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho”. Vamos ser uma Paróquia em estado permanente de missão: uma Igreja Missionária, alegre, viva, comprometida com o Evangelho, pobre e para os pobres, onde todos têm seu espaço, onde todos sejam bem-vindos, uma Igreja da qual se diga: “Eu sou feliz por ser católico.”
Chego, hoje, animado ainda por outras palavras do Papa Francisco em sua mensagem para o Dia Mundial de Oração pelas Vocações: “quanto mais soubermos unir-nos a Jesus pela oração, a Sagrada Escritura, a Eucaristia, os Sacramentos celebrados e vividos na Igreja, pela fraternidade vivida, tanto mais há de crescer em nós a alegria de colaborar com Deus no serviço do Reino de misericórdia e verdade, de justiça e paz. E a colheita será grande, proporcional à graça que tivermos sabido, com docilidade, acolher em nós.”
Caminhemos juntos, rezemos uns pelos outros e o resto, Deus tudo fará. Contamos com a intercessão materna de Maria, nossa Mãe, a Senhora das Candeias. Que ela nos ajude a fazer tudo o que o Senhor nos disser. Amém.
Pe. Wellington Mendes, Assessor Diocesano da Pastoral Vocacional.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Pe. Wellington Mendes é o novo pároco de Nossa Senhora das Candeias

No último domingo dia 02 de fevereiro de 2014 tomou posse da Paróquia de Nossa Senhora das Candeias em Cadeias- MG, Pe. Wellington, nosso Assessor diocesano de Pastoral Vocacional.
Rezemos para que o Senhor o faça fiel em seu ministério e que Nossa Senhora das Candeias seja luz em seu caminho e missão nesta Paróquia






Mandai operários, Senhor!

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Encontro de Agentes

“A vocação brota do coração de Deus e germina na terra boa do povo fiel, na experiência do amor fraterno.”
(Papa Francisco, Mensagem para o 51º Dia Mundial de Oração pelas Vocações 2014)

Oliveira, 20 de janeiro de 2014.
Queridos amigos animadores e animadoras vocacionais.
 Com entusiasmo vamos começar mais um ano de trabalhos, confiantes na fidelidade do Senhor, que nos ama e nos chama para uma grande missão. 
Buscamos fazer um caminho de animação vocacional que favoreça para que, a cada dia, mais pessoas se sintam chamadas e enviadas.
Certos de que a formação dos animadores (agentes) vocacionais é a base para um serviço vocacional de qualidade, queremos convidá-lo(a) para o Encontro Diocesano de Animadores Vocacionais, que acontecerá dia 16 de fevereiro, das 08 às 17hs no Colégio das Irmãs Escolápias, em Oliveira.
Neste encontro, refletiremos sobre o Perfil, a Identidade e a Missão do Animador Vocacional, apresentaremos a programação das atividades diversas para este ano de 2014; ofereceremos orientações importantes para a realização de eventos propostos para acontecerem em todas as paróquias, e ajuda para trabalho de uma equipe Vocacional Paroquial.
Por isso, é fundamental a participação de representantes da sua Equipe Vocacional. São 5 vagas por paróquia. Pedimos uma colaboração de R$ 10,00 (dez reais) por pessoa e que cada um traga um prato de quitanda para ser partilhado nos momentos de café. Pedimos também, que confirmem presença até o dia 11 de fevereiro, com a Ir Elisângela – tel: 37-3331.4039, ou Arlete – tel: 37-3331-8693.
É importante que venham pessoas realmente ligadas ao trabalho vocacional, que possam depois articular a realização dos eventos propostos para as Paróquias.
Aguardamos vocês com carinho e alegria!
Atenciosamente,
Pe. Wellington Mendes Alves e Arlete Ribeiro de Andrade

Discernindo...

video

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Vida Consagrada

"Chamou aqueles que quis para que estivessem com Ele..."
Rezemos por todos os Consagrados de nossa Diocese e de todo o mundo.
video

"Sem as obras os mais belos pensamentos nada representam" (St. Terezinha)
Jovem, você já pensou em sua vocação?
Que tal consagrar-se ao Senhor???

Mandai Operários, Senhor!

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Encontro diocesano de Angentes

 "A preocupação pelas vocações ocupa lugar privilegiado em meu coração e em minhas orações." Assim, sua Santidade Bento XVI encerrou sua mensagem para o II Congresso Continental Latino- americano de vocações.
Todo batizado deve senti-se responsável pelas vocações e pedir insistentemente ao Senhor que mande operários à sua messe.
HOJE O NOSSO CONVITE SE DIRIGE ÀQUELES QUE EM NOSSAS PARÓQUIAS SE DEDICAM AO SERVIÇO DE ANIMAÇÃO VOCACIONAL, VENHA PARTICIPAR CONOSCO DO ENCONTRO DIOCESANO DE AGENTES, NO DIA 16 DE FEVEREIRO EM OLIVEIRA.
CONTAMOS COM A SUA PRESENÇA!

Mandai operários, Senhor!